sábado, 15 de março de 2014

CHOVE LÁ FORA

Lá fora chove suavemente
Fina chuva que parece durar
 eternamente
  Aqui, a olhar pela janela
  Admirando paisagem tão bela
Recordações de antigamente
Logo surgem em minha mente
Quando lembro que em tempos assim
Ficavas bem juntinho a mim
Nos amávamos e falavas baixinho
Doces palavras de amor murmuravas 
Enquanto com fervor me amavas
E tremendo, teus labios beijava.
Chove lá fora,  e ansiosa espero
Que chegues com a chuva
  E com paixão te espero
  Para tanto te amar
Novamente teus lábios beijar
E esse amor reencontrar
Com ardor outra vez, 
Nosso amor de prazer realizar.


naja