sexta-feira, 25 de julho de 2014

PARA MINHA AMIGA DE CACHOEIRO DE MACACU


Quase  quatro dias, não fiquei mais com saudades de minha vida aqui e de amigos.
Uma casa simples, gente simples, simpáticos, sinceros, de tudo fizeram para
que eu me sentisse em minha própria casa.
Um  sitio  de tamanho ideal, nem mais , nem menos...com tudo um pouco.
Como deve ser a vida, simples, verdadeira, bela. Céu bem estrelado à noite, o amanhecer com patinhos no lago, uma cabritinha sapeca brincando comigo, e as pastoras alemãs que tanto lembraram as nossas que já foram para o céu.Viviam no sítio de minha mãe...Interessante que  dei-me muito bem com todos, as pessoas, as crianças, todos os animais que não me estranharam, ficaram meus amigos...batizei os patinhos novos e a cabritinha, SAPECA...Não é novidade os animais gostarem de mim...eles sabem que os amo. As crianças, inocentes seres, ficavam a minha volta até irem dormir.
Plantei uma árvore, o SOL DO EGITO,  deixando  minha presença num lugar que apesar de pouco s dias, fui muito feliz..
Amo a Natureza, com ela sinto-me tão livre como um pássaro.
São boas lembranças, lembranças que guardarei para sempre. A gente não esquece quando é tão bem tratada, apensar de sermos tão caladas..mas lá....soltei a voz e brinquei, cantei com todos juntos, nem parecia eu...
Valeu...fui muito feliz nesses poucos dias...mas serão eternos.

                                                                                                        NAJA